De repente, alguém alardeou!  

Mexeram  na porta.

Sim, mexeram na porta! Alguém concordou.

Quem poderia ser… de pronto tão logo tocou, o policial atendeu.

A princípio nem mesmo ele teria acreditado, mais tamanha foram as insistências que terminaram por convencer: Olha… alguém mexeu na porta.

Quem poderia ser?

Enquanto as viaturas cortavam as ruas da cidade, aqueles que ao medo se entregaram, se punham a imaginar… talvez o vento que preocupado em esfriar a madrugada, tenha se atrevido  e com um de seus “pés de vento”,  mexeu na porta.

Nem mesmo os policiais que lá estiveram, nada entenderam, mais… eles juravam a eles ter sim, alguém mexido na porta.

Os vizinhos que poderiam testemunhar alguma coisa, terminaram por não acordar.

Só o que mora do lado direito, que vendo na rua tantos raios luminosos dos giroscópio das viaturas, sem nada entender  voltou a dormir.

Lá dentro da casa, alguns ainda na teimosia afirmavam:  Mas que mexeram na porta mexeram…

Tão logo depois,  todos em companhia do medo se recolheram  em um dos quarto e tentaram dormir.

Dormir como… todos permaneceram acordados com a certeza de que alguém havia mexido na porta.

Será ?

Autoria: Osmar Sarabia Garcia

Category
Tags

No responses yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *